Arquivo da tag: igreja

Volta Pra Casa

Mais importante que começar bem é terminar bem. O Apóstolo Paulo teve muitos problemas antes de sua conversão ao cristianismo, enfrentou desconfianças e perseguições no início de sua caminhada cristã, teve vários dramas ao longo do seu ministério, mas afirmou algo extraordinário no final de sua vida: “Combati o bom combate, completei a carreira e guardei a fé” 2Tm 4.7. Em outras palavras, ele lutou pelo que vale a pena, completou a missão que recebeu de Jesus e mesmo com tantos problemas, não perdeu sua fé.

Mas nem todos tem terminado bem sua caminhada com Cristo. Infelizmente, a muitos filhos de Deus que se afastaram da casa do Pai e também dos propósitos Dele. Estão tentando viver sua fé sozinhos, longe da comunhão e do serviço. Muitos, em função disso, acabam vivendo aquilo que Jesus alertou: “(…) o amor de muitos esfriará” (Mt 24.12)

Deus, entretanto, não mudou. Ele não desiste dos seus, ao contrário, aguarda o retorno de seus filhos. Jesus contou uma parábola a respeito de um filho, que saiu de casa para tentar ser feliz longe da casa do pai, mas um dia esse filho se arrependeu e retornou para casa, sendo recebido com festa por seu pai. Essa história se repete nos dias de hoje. Muitos filhos de Deus, que outrora serviam e se alegravam na casa do Pai Celestial, por diferentes razões, acabaram se afastando e geralmente se machucaram e sofreram por essa escolha. Mas a boa notícia, é que o Pai aguarda seu retorno e está trabalhando para trazer seus filhos de volta, usando o Espírito Santo e sua Igreja para resgatar aqueles que se afastaram.

A Igreja Batista do Passo D´Areia, de 24 de maio a 07 de junho estará realizando uma Campanha chamada VOLTA PRA CASA, visando resgatar os filhos de Deus que se afastaram da comunhão, do serviço e da vivência na igreja local. O cristianismo se vive comunitariamente, é através da mutualidade dos dons e ministérios que somos edificados na fé e preparados para a obra de Deus. Por isso, se você por qualquer razão se afastou da Casa do Pai, estamos te convidando a voltar. Nossa igreja é um lugar para recomeçar, quem sabe aqui, você poderá encontrar um ambiente propício para você viver os propósitos de Deus para sua vida e terminar sua jornada afirmando o mesmo que o apóstolo Paulo declarou: “combati o bom combate, completei a carreira e guardei a fé”.

Venha participar desta campanha. Há um lugar para você em nossa Igreja.

Volta pra casa divulgação

Querida Igreja??? Conta outra!!!

Recentemente li um artigo publicado pelo site www.cristaoscansados.net, escrito por John Pavlovitz, onde o autor enumera as razões pelas quais as pessoas deixam a igreja.

É mais um entre outros textos que elegeram a Igreja como a vilã do Cristianismo. Segundo o autor as pessoas deixam a igreja porque  ela realiza cultos ralos, sua linguagem é morta,  sua visão não vai além das paredes, luta pelas batalhas erradas e seu amor não parece amor.

Gostaria de saber qual igreja ele está criticando. Uma igreja em particular, a igreja que ele pastoreou no passado (Igreja Metodista Good Shepard), todas as igrejas do mundo, algumas igrejas que ele conhece, as igrejas  históricas, as pentecostais, enfim, a crítica quando é genérica torna-se perversa e injusta.  Assim como é injusto chamar todos os muçulmanos de terroristas é um absurdo caracterizar todas as igrejas locais dentro deste estereótipo que John Pavlovitz descreveu.

Conheço muitas igrejas locais onde os cultos são inspiradores, onde a palavra de Deus é anunciada com coerência bíblica e relevância. Assim como conheço várias comunidades cristãs que tem uma abordagem contextualizada, comunicam-se de uma forma compreensível ao povo. Também posso relatar um grande número de igrejas cuja visão tem alcançado e abençoado pessoas nas mais distintas situações, igrejas que estão envolvidas em ações missionárias, evangelismo, auxilio aos necessitados, apoio aos doentes, cuidando de crianças e influenciando sua cidade. Poderia também enumerar várias igrejas locais que estão lutando por questões relevantes e outras tantas que demonstram seu amor ao próximo de tantas maneiras cativantes e altruístas. Ao contrário de alguns, tenho uma profunda admiração por aquilo que muitas igrejas locais fazem ao redor do mundo. Também tenho muito cuidado ao criticar o Corpo, porque quem ataca o Corpo de Cristo, também está ferindo o Cabeça da Igreja.

Mas o que levou John Pavlovitz a escrever esse artigo? Será que ele é um cristão piedoso que foi incompreendido pela igreja onde pastoreava?? Será que foi injustiçado??

Bem, recomendo que os leitores leiam os pensamentos e teses desse pastor em seu site: www.johnpavlovitz.com. Também leiam uma reportagem feita pelo portal Gospel Prime http://noticias.gospelprime.com.br/pastor-filho-gay-deus-criou-assim/

Após tomar conhecimento do conteúdo de seus textos constatei que ele é um ativista do movimento LGBT, que seu problema não é com a falta de amor ou de visão dos cristãos, mas com as Escrituras Sagradas. Ela deveria assumir publicamente que não acredita na Bíblia como Palavra de Deus e por isso, resolveu sair da igreja. Mas como isso não seria correto teologicamente, prefere ficar usando a igreja como pretexto, para fazer aquilo que está descrito em (2Tm 3.1-5).  Na verdade, o problema dele não é com a Igreja, é com os ensinamentos de Deus e em última análise, com o próprio Deus.

Outra curiosidade sobre John Pavlovitz, é que ele deixou uma igreja local para começar uma igreja virtual. Ele afirma em seu site que se dedica em tempo integral  a escrever post para seu site, dar conferências  e está trabalhando para criar uma igreja virtual, onde inclusive, já está pedindo doações para financiar seu projeto. Também fiquei surpreso com seu relato sobre sua participação em cultos de uma Igreja LGBT nos USA. Quem quiser saber o que ele pensa sobre isso, confira seu artigo: http://johnpavlovitz.com/2015/01/12/singing-songs-with-unicorns-my-weekend-with-lgbt-christians/

Havia algo que me intrigava com o título da crônica, publicado no site dos Cristãos Cansados, pois o título está da seguinte forma: Querida Igreja, saiba realmente porque estamos te deixando. Esse título não combinada com o texto. Fui em busca do texto original e o título originalmente do artigo é o seguinte: Church, Here’s Why People Are Leaving You. Part 1, publicado em 15 de agosto de 2014. Uma tradução mais literal seria: Igreja, porque as pessoas estão te deixando. Agora fica mais claro a intenção do autor. Não se trata de um texto publicado por alguém que ama e respeita a igreja, mas sim de alguém que não se considera parte dela, alguém que a combate e a agride.

Minha intenção com esse texto não é sair em defesa da Igreja de Jesus Cristo, pois não respondo por ela. Deixo essa prerrogativa ao Cabeça da Igreja. Respondo em parte por uma igreja local, composta por pessoas que com suas limitações tentam viver o Evangelho com simplicidade e dedicação. Somos uma comunidade que anuncia a Palavra de Deus com temor e graça. Nossos cultos são uma expressão de nossa fé e um testemunho para o mundo do nosso amor e compromisso com o Senhor. Nossa linguagem é simples e objetiva. Temos muito a aprender no que tange a falar para diferentes grupos, mas isso, não significa que nossa comunicação seja arcaica e morta. Nossa visão vai muito além da Rua Ariovaldo Pinheiro. Temos cooperado com a plantação de igrejas locais por vários lugares, alguns inclusive fora do país. Além disso, ensinamos nossos membros a servirem em suas comunidades e agirem como sal da terra e luz do mundo por onde circularem. Procuramos comunicar o amor de Deus de diferentes formas, cuidando de crianças, instruindo adolescentes e jovens, apoiando famílias em crise, levando comida para moradores de rua, visitando enfermos, oferecendo ajuda para muitas pessoas, enfim, mesmo sendo uma pequena igreja, somos um grupo que procura amar aqueles que cruzam nosso caminho. Por isso escrevi esse contraponto ao texto de John Pavlovitz. Principalmente, porque julgo importante que aqueles que leram e se identificaram com o texto dele, saibam melhor o que ele pensa e representa. Fico preocupado com os cristãos que se identificam com as posições desse ativista, talvez por se alimentarem tanto de seus escritos acabaram ficando cansados, talvez esse cansaço não tenha a ver com a igreja, mas com a luta que precisamos travar contra nossa carne, pois como disse Jesus: “Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome diariamente a sua cruz e siga-me” (Lc 9.23). Sim, isso pode cansar. Entretanto, escolhi continuar servindo a Deus na Igreja local que Ele me designar, pois entrei para a Igreja por causa de Jesus e por amor e obediência a Ele, seguirei nela por toda minha vida.

querida-igreja

Marcas de uma Espiritualidade Cristã Saudável

Pode-se definir espiritualidade como a expressão de sua fé. Por isso, a palavra espiritualidade necessita ser acompanhada por uma caracterização, pois por si só, ela é ampla e indeterminada. No contexto cristão, a espiritualidade é a forma como vivemos os ensinamentos de Jesus Cristo, revelados na Bíblia.

Entretanto, essa vivência da fé cristã tem apresentado contradições e incoerências com os ensinamentos bíblicos. Por isso, é necessário uma reflexão sobre nossa espiritualidade, buscando avaliar se ela está alinhada com aquilo que as Escrituras Sagradas ensinam.

Estou convicto que há três bons indicadores para avaliarmos a espiritualidade de alguém, a saber, Devoção, Integridade e Serviço. O estilo de vida que todo seguidor de Jesus precisa ter, deve ser marcada por essas três atitudes. Elas se complementam e precisam ser vividas simultaneamente. Não se pode viver uma delas em detrimento de outra. São inseparáveis.

A devoção é expressa através das disciplinas espirituais, como oração, leitura bíblica, jejum, cânticos espirituais entre outras. A integridade é demonstrada através de caráter e conduta ilibada, bem como pela obediência a Palavra de Deus. O serviço é aquilo que fazemos pelo próximo, nosso envolvimento com a igreja local, a comunidade onde vivemos entre outras iniciativas solidárias e altruístas.

Quando uma dessas áreas não está sendo vivida por um seguidor de Jesus, sua espiritualidade não está saudável, pois a falta de devoção irá gerar uma espiritualidade carnal, a falta de integridade, por sua vez, irá comprometer o testemunho cristão e a ausência de serviço irá produzir indiferença e distanciamento das necessidades das pessoas.

A devoção isolada pode levar ao fundamentalismo. A integridade por si só, produzirá apenas bons cidadãos da terra, mas que não serão bons cidadãos do Reino de Deus. O serviço como fim em si mesmo irá gerar ativismo e comprometer a motivação da razão pela qual se está servindo.

Acredito que uma parte expressiva de cristãos estão vivendo apenas uma ou duas dessas dimensões. Vejo em muitas pessoas devoção e integridade, porém faltam as obras. Como nos adverte Tiago 2.26 “a fé sem obras é morta”. Também conheço outros que possuem integridade e serviço, entretanto suas vidas e ministérios estão carentes do sobrenatural de Deus e de uma percepção da vontade do Senhor, com isso acabam “errando porque não conhecem as Escrituras e nem o Poder de Deus” (Mt 22.29). Assim como há aqueles que possuem devoção e serviço em sua vida, porém a falta de integridade tem comprometido seu testemunho e ministério, deixando-os mais parecidos com os hipócritas do que com Jesus Cristo.

É importante compreender que as marcas de uma espiritualidade saudável não são prosperidade econômica, fama, influência, realizações, sinais carismáticos, dons e oratória, mas sim, uma vida de devoção ao Senhor, serviço ao próximo e uma conduta íntegra.  Minha oração e meu compromisso é trabalhar para que nossa Igreja seja um lugar de devoção, integridade e serviço. Enquanto viver irei ensinar isso as minhas ovelhas e compartilhar esse ensinamento com meus irmãos e amigos, pois afinal de contas, o Senhor não espera nada menos do que isso dos seus discípulos.

Espiritualidade

Reformando o Templo e as Vidas

Nossa igreja começou uma grande reforma em seu templo. Nosso assoalho estava cheio de buracos e bastante comprometido. A necessidade de substituí-lo era crescente, por meses ficamos adiando algo inevitável: precisávamos fechar o prédio, para reforma-lo.

Além de substituir o assoalho, constatamos outras necessidades, melhorias na parte elétrica, buscar soluções para melhorar a acústica, aumentar o palco, pintar o ambiente interno entre outras benfeitorias.

Não sou daqueles pastores que investe a maior parte do seu tempo em construções, reformas e ampliações das instalações da igreja. Por característica pessoal, prefiro dedicar a maior parte do meu trabalho a cuidar, treinar e pastorear pessoas. Sei o quanto é desgastante para os líderes e membros, longos períodos de envolvimento com aquisição ou reformulação de patrimônio. Mesmo reconhecendo, que prédios são ferramentas úteis para o desenvolvimento do trabalho da igreja local.

Quando começamos a remover o velho assoalho, percebemos o quanto ele já estava comprometido. Os barrotilhos já haviam se desmanchado em função da umidade e por baixo daquelas madeiras havia uma estrutura apodrecida. Enquanto as peças de madeira eram arrancadas o Senhor falou ao meu coração: “Assim está a vida de muitas pessoas do Passo D´Areia, o exterior parece em ordem, entretanto o interior está apodrecendo”.  O Senhor continuou ministrando na minha vida: “Essa reforma no prédio da Igreja, é um sinal externo, da reforma interior que farei na vida deste povo”.

Minha conclusão é que Deus está trabalhando em nosso meio. É tempo de reformar o templo e a vida dos membros da nossa igreja. Ao entender isso, todo medo e receio que estava em meu coração quanto ao começo das obras (em função dos recursos financeiros, prazos…) foram substituídos por esperança. O Senhor está trabalhando e a boa obra que ele começou, ele mesmo concluirá. Estou comprometido em prosseguir orando e trabalhando tanto pela reforma do templo quanto pela reforma das vidas que tenho a honra e a responsabilidade de pastorear. Mãos a obra!!!

foto reforma

Sua Família pode ser Melhor

Sou pastor a 14 anos. Neste período ajudei inúmeras famílias que enfrentaram diferentes crises. Algumas vezes o problema foi entre o casal, outras entre pais e filhos e também entre irmãos. Determinadas situações foram graves e complexas, outras nem tanto. O fato é que em maior ou menor escala, toda família vivencia dramas e necessita de ajustes.

Por isso, creio que é importante que cada família tenha consciência da necessidade de agir na prevenção, buscando evitar que pequenos problemas se tornem grandes litígios. Em função disso, periodicamente em nossa igreja ministramos temas que possam ajudar no relacionamento familiar. Através da Palavra de Deus, ensinamos os princípios bíblicos para o casamento, a educação dos filhos, o tratamento com os pais entre tantos temas relacionados a esse assunto.

Entre nossas estratégias estão:

1 – Curso Casados para Sempre

2 – Encontros de Casais

3 – Retiros de Casais

4 – Curso sobre educação de filhos

5 – Encontro de Oração de mães que oram pelos filhos (Desperta Débora)

6 – Curso para Maridos (Atalaias)

7 - Pregações sobre esse tema em nossos cultos

No momento estamos promovendo uma campanha voltada para o fortalecimento familiar, denominada: SUA FAMÍLIA PODE SER MELHOR. Essa campanha começou dia 26 de maio e irá até o dia 16 de junho.

Um dos preletores que estará ministrando sobre esse tema é o Pr. Jeremias Pereira, pastor da Oitava Igreja Presbiteriana de Belo Horizonte. Ele virá a I.B. Passo D`areia no próximo domingo (02/6), às 19h.

Aproveito esse espaço para encorajar meus leitores a se perguntarem: “em que área minha família pode melhorar?”. Seja proativo, antecipe-se a crise, lute para tornar seu relacionamento familiar ainda melhor. Invista tempo orando, ouvindo boas pregações, estudando a Bíblia e buscando ajuda para ser um cônjuge melhor, um pai melhor e um filho melhor.

Precisando de ajuda, conte comigo.

Que Deus abençoe sua família.

Sua Familia Pode Ser Melhor_Jeremias