Arquivo da tag: funeral

Tributo ao amigo André Ribeiro

Essa foi a carta que li no funeral do André. A pedido de algumas pessoas, estou disponibilizando o texto em meu blog.

 

Conheci André Ribeiro  em 2006, ele chegou com sua família em nossa igreja. Na época a Ritielly tinha 8 anos e a Andria 10 anos. André e sua família, desde então, se integraram no Passo D´Areia, servindo em várias áreas, como Ministério Infantil, Ministério de Casais, mas foi na recepção das celebrações onde se envolveram com mais intensidade, especialmente o André. O dia que entreguei a ele o molho de chaves e dei a ele essa responsabilidade de fechar o templo, ele recebeu essa tarefa com alegria e a desenvolveu com dedicação. Por anos ele foi a última pessoa a sair do Passo D´Areia. Ele desenvolvia esse ministério com seriedade. Nem sempre tinha carona para ir embora, mas mesmo assim, ficava até a última pessoa sair do templo. Essa era uma das formas que ele demonstrava o quanto amava a Deus e a sua igreja.

O André foi alguém muito presente em nossa igreja. Raramente  faltava o culto de domingo, era presença garantida na imensa maioria dos eventos da IBPA. Era alguém que tinha prazer em participar das atividades da nossa igreja.

Uma das principais características do André era servir. Essa era sua principal linguagem de amor. Ele ajudava de muitas formas, as vezes fazendo compras para o Semeando Vidas, outras vezes servindo como motorista para levar ou buscar alguém, enfim, um homem prestativo e disposto a ajudar o próximo.

Como colorado gostava de tocar uma flauta em mim, quando o Grêmio perdia e o Inter ganhava. Também aceitava numa boa a flauta quando o contrário acontecia. Gostava de futebol, mas não era um fanático, sabia a fronteira entre brincar sem desrespeitar os outros.

Fez muitos amigos em nossa igreja. Era um homem bem humorado, de fácil convivência. Gostava de participar do encontro dos Atalaias, do Pequeno Grupo Multiplicador e do Futebol. Gostava de ajudar nos almoços da igreja, era parte das mais variadas equipes que organizavam os eventos da IBPA. Sua presença nas equipes garantia a alegria de todos.

Assim como eu, tinha suas lutas e imperfeições. Mas estava no processo de crescimento espiritual. Recentemente ao participar de um Retiro de nossa igreja, teve  a oportunidade de tomar várias decisões e corrigir alguns erros do passado. Não era perfeito, mas em Cristo, foi perdoado, resgatado, redimido e salvo. Assim como eu, Jesus se fez propiciação pelos seus pecados e o tornou justificado diante de Deus.

André não acumulou tesouros e riquezas nesta terra. Foi um homem de vida simples, com poucos recursos financeiros. Porém, isso não o tornou infeliz, pois sabia que sua riqueza era sua família e  sua fé em Jesus Cristo, e essas riquezas não poderiam lhe ser tiradas, pois ele bem sabia, que era peregrino nesta terra, trilhando em direção a pátria celestial, onde o Eterno Deus o recebeu com alegria no dia de hoje. A fé em Jesus Cristo era sua riqueza, e essa riqueza é a herança que deixa para sua esposa e filhas.

Nos últimos meses o André lutou contra um câncer. Essa doença o fez emagrecer rapidamente e modificou sensivelmente sua aparência. Aos poucos foi perdendo suas forças, sua mobilidade  e autonomia. Rita foi uma esposa dedicada, estando ao lado dele no hospital , em casa e em todos os momentos. Ela amou seu marido até o fim.

Mas não será a imagem do André com câncer que guardaremos em nossa memória. Ele seguirá vivo em nossas lembranças, porém sorrindo, brincando, servindo e amando, como vimos por tantas vezes. André seguirá vivo em nossas lembranças e sua família seguirá sendo amada por nós.

Hoje teve tristeza na terra, muitos lares choraram pela morte do André; mas com certeza tivemos festa no céu, onde o Pai Celestial recebeu carinhosamente mais um de seus filhos, um filho chamado André.

André 5