Arquivo mensais:junho 2016

Depoimento de um Corredor

Hoje, ao sair de casa, às 6h31min,  para ir participar da Maratona de Porto  Alegre, meu celular registrava uma temperatura de 0 grau. Falei o seguinte para meu companheiro de carona: “vou ter uma história para contar, pois nunca corri com tamanho frio.”

Às 7h quando foi dada a largada meus pés e mãos estavam congelados. Levei uns cinco minutos para começar a sentir meus pés. Mas após algum tempo de corrida, os 7500 corredores foram presenteados com um lindo amanhecer. Correndo pelas margens do rio Guaíba o vento era gelado, mas a imagem do sol nascendo era recompensadora.

meia maratona 1

Em função de lesões no pé, não consegui me preparar bem para correr 21km, praticamente não treinei nos últimos 30 dias. Mas mesmo vindo de lesão, resolvi encarar o desafio da meia maratona. Essa foi minha terceira corrida com essa distância, mas foi a que mais sofri para terminar o percurso. Até os 7km estava num bom ritmo, sem nenhuma dor, mas a parir do oitavo quilometro meus pés começaram a doer, mas segui em frente. Aos 15km tive uma forte câimbra, que me fez parar para alongar e caminhar por uns 200 metros. Tive vontade de desistir enquanto caminhava, mas aí, entrou o fator superação, e resolvi prossegui mesmo com as dores nos pés aumentando a cada passada, mesmo com as pernas “pesadas”, segui correndo, pois estava determinado a concluir a prova.

Mesmo ficando distante do meu melhor tempo, terminei a prova, feliz em ter vencido o frio, as fortes dores nos pés, a câimbra, os 21km e principalmente meus limites. Sou um corredor bem amador, comecei a correr com 38 anos. Nestes três anos a corrida ajudou-me a perder 25kilos, a superar uma depressão, a desenvolver perseverança, a combater stress e me ensinou que é possível vencer nossos limites. A 4 anos atrás eu jamais imaginaria que seria capaz de correr 21km, nem de levantar cedo para correr com uma temperatura de 0 grau, mas hoje faço isso com alegria e satisfação.

meia maratona 2