Arquivo mensais:dezembro 2014

Um Pastor Preocupado

Confesso, estou preocupado com minhas ovelhas. A preocupação é um efeito colateral do amor e da responsabilidade, sentimentos que sempre acompanham um pastor.

Minhas preocupações são por diferentes motivos e em níveis distintos. Também não é com todas as ovelhas que o Supremo Pastor me confiou cuidar, portanto, não estou tratando o assunto no âmbito individual, mas no geral. A seguir enumero algumas preocupações que me acompanham atualmente:

Estou preocupado com aquelas ovelhas que desaparecem da igreja. Não ouvem mais a voz do seu pastor, sequer o procuram, optaram por andarem  por outros apriscos e o pior, nem deram satisfação.

Estou preocupado com aquelas ovelhas que só participam dos cultos quando estão escaladas para servir em algum ministério. Não estar na escala, para elas,  significa não estar na celebração.

Estou preocupado com aquelas ovelhas que não querem assumir compromissos com a Igreja local, pois nada se constrói, sem compromisso.

Estou preocupado com as teologias e doutrinas que estão aprendendo em programas de TV, na Web e em outras plataformas. Infelizmente, muitos estão sendo enganados e ludibriados por aqueles que perverteram os retos caminhos do Senhor.

Estou preocupado com o individualismo de muitas ovelhas, que optaram por viver indiferente a igreja local, tentando viver o cristianismo desvinculado do Corpo de Cristo e da comunidade da fé.

Estou preocupado com aquelas ovelhas que ouvem o Evangelho, mas não aprendem os princípios e valores elementares da fé cristã.

Estou preocupado com aquelas ovelhas que ficaram pelo caminho, que desistiram de tomar sua cruz, negar a si mesmo e seguir a Cristo.

Estou preocupado com as ovelhas que não querem ser pastoreadas por ninguém, antes, desejam pastorear a si mesmas.

Estou preocupado com aquelas ovelhas feridas, que tiveram desentendimentos com outras ovelhas ou pastores, e em função disso, se afastaram da Igreja, estando atualmente desorientadas e ressentidas.

Estou preocupado com aquelas ovelhas que não geram novas ovelhas, que vivem para si mesmas e não estão frutificando na obra do Senhor.

Aos meus colegas pastores que lerem esse artigo lembro-lhes as palavras de Jesus: “Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá sua vida pelas ovelhas. O assalariado não é o pastor a quem as ovelhas pertencem. Assim, quando vê que o lobo vem, abandona as ovelhas e foge. Então o lobo ataca o rebanho e o dispersa. Ele foge porque é assalariado e não se importa com as ovelhas. Eu sou o bom pastor, conheço minhas ovelhas, e elas me conhecem, assim como o Pai me conhece e eu conheço o Pai; e dou minha vida pelas ovelhas” João 10.11-15.

Sejamos como o Bom Pastor, que dá a vida pelas suas ovelhas. Não seja como o assalariado, que age como um profissional da fé, pois tal pessoa, não está preocupada com as ovelhas, mas sim com seu bem estar.

As ovelhas que lerem esse texto, e se identificarem com algumas das preocupações que citei anteriormente, digo-lhes: “Lembre-se de onde caiu! Arrependa-se e pratique as obras que praticava no princípio” Ap 2.5

Sim, estou preocupado.  Minha preocupação me leva a orar por todas as ovelhas que o Supremo Pastor me confiou cuidar. Minha preocupação me leva a ir atrás das ovelhas que ficaram pelo caminho, tratar as que estão feridas, corrigir as que estão em desobediência e, sobretudo, prosseguir amando e lutando por cada uma delas.

Comente abaixo esse artigo. Será um prazer receber seu feedback.

homem pensativo