Meu desabafo após o Grenal

Um dos objetivos desse blog é expressar minha opinião sobre diferentes temas. Já escrevi sobre questões bíblicas, sociais, familiares, pessoais e hoje vou escrever sobre futebol, uma das minhas paixões.

Neste domingo o Grêmio perdeu mais um Grenal e também o título do Gauchão. Para piorar, perdemos os dois últimos clássicos jogando muito abaixo do Inter, na verdade, as duas últimas atuações do Tricolor foram constrangedoras e desanimadoras.

Grenal é um campeonato a parte. É o jogo mais importante do clube. Mobiliza o estado, levanta ou derruba a autoestima do torcedor, por isso, é doloroso constatar que não vencemos o clássico desde 26 de agosto de 2012, com um gol do Elano. Desde então, foram 8 Grenais  com 4 vitórias do Inter e quatro empates. Em três Grenais na Arena, nenhuma vitória. Para aumentar meu desencanto, o maior presidente da história do clube, desde que retornou a presidência do Grêmio, não venceu nenhum clássico. Os números da atual gestão são desanimadores, 4 derrotas e 3 empates. Parece que o Koff desaprendeu a vencer Grenais e a conquistar títulos. Provavelmente deixará a presidência no final de 2014 sem nenhuma faixa de campeão.

Nosso técnico, jogou 3 Grenais, empatou 1 e perdeu 2. Há vários jogadores no clube que nunca venceram Grenal, entre eles estão o Barcos, Rodolfo, Riveiros, Ramiro e outros menos cotados.

Por isso, estou desanimado com o atual momento do Grêmio. Não tenho grandes esperanças com o restante da temporada, creio que ficaremos mais um ano na fila. O que mais me indigna é que não vejo reação no grupo de jogadores, na direção, na comissão técnica, falta uma obstinação na busca por títulos e também na missão de resgatar a hegemonia no futebol gaúcho, que por tantos anos foi nossa. Não venham vender ilusões, que iremos ser campeões da Libertadores ou Brasileiro, um clube que não consegue vencer o Gauchão, não pode ambicionar conquistas maiores.

Por amar esse clube é que estou revoltado. Espero mais do Grêmio. Anseio por voltar a comemorar títulos e não apenas vaga na Libertadores. Anseio por voltar a ganhar Grenais e a devolver as últimas goleadas que recebemos do adversário. Nossa última goleada no colorado foi em 29 de julho de 1990, quando vencemos por 4 x 1 com dois gols do Paulo Egidio, um do Cuca e um do Assis.

Dirigentes, Técnicos e jogadores que não conseguem vencer Grenal, não servem para o Grêmio. Peçam para sair ou trabalhem com obstinação para reverterem essa realidade, que até o momento, tem sido amarga para a maior torcida do Sul do Brasil.

Grenal 2

Uma ideia sobre “Meu desabafo após o Grenal

  1. Eziel

    Cabral, bom desabafo. Compactuo da mesma opinião. Total desestimulo para o resto do ano, após esta vergonhosa derrota.

Os comentários estão fechados.