Arquivo mensais:abril 2014

Diário de Viagem Cuba 2014

Escrevi, enquanto estive em Cuba, um Diário de Viagem, relatando minhas impressões, experiências e observações sobre a Igreja cubana, o país e o seu povo. O Diário está a disposição dos interessados. Quem desejar receber o arquivo por e-mail, deixe no comentário seu correio eletrônico que enviarei o arquivo gratuitamente e com o maior prazer.

Abaixo também estou disponibilizando um vídeo com algumas imagnes e informações sobre  nosso projeto missionário em Cuba. Confira  no link abaixo.

https://www.youtube.com/watch?v=aX-7u7NIajQ

Meu desabafo após o Grenal

Um dos objetivos desse blog é expressar minha opinião sobre diferentes temas. Já escrevi sobre questões bíblicas, sociais, familiares, pessoais e hoje vou escrever sobre futebol, uma das minhas paixões.

Neste domingo o Grêmio perdeu mais um Grenal e também o título do Gauchão. Para piorar, perdemos os dois últimos clássicos jogando muito abaixo do Inter, na verdade, as duas últimas atuações do Tricolor foram constrangedoras e desanimadoras.

Grenal é um campeonato a parte. É o jogo mais importante do clube. Mobiliza o estado, levanta ou derruba a autoestima do torcedor, por isso, é doloroso constatar que não vencemos o clássico desde 26 de agosto de 2012, com um gol do Elano. Desde então, foram 8 Grenais  com 4 vitórias do Inter e quatro empates. Em três Grenais na Arena, nenhuma vitória. Para aumentar meu desencanto, o maior presidente da história do clube, desde que retornou a presidência do Grêmio, não venceu nenhum clássico. Os números da atual gestão são desanimadores, 4 derrotas e 3 empates. Parece que o Koff desaprendeu a vencer Grenais e a conquistar títulos. Provavelmente deixará a presidência no final de 2014 sem nenhuma faixa de campeão.

Nosso técnico, jogou 3 Grenais, empatou 1 e perdeu 2. Há vários jogadores no clube que nunca venceram Grenal, entre eles estão o Barcos, Rodolfo, Riveiros, Ramiro e outros menos cotados.

Por isso, estou desanimado com o atual momento do Grêmio. Não tenho grandes esperanças com o restante da temporada, creio que ficaremos mais um ano na fila. O que mais me indigna é que não vejo reação no grupo de jogadores, na direção, na comissão técnica, falta uma obstinação na busca por títulos e também na missão de resgatar a hegemonia no futebol gaúcho, que por tantos anos foi nossa. Não venham vender ilusões, que iremos ser campeões da Libertadores ou Brasileiro, um clube que não consegue vencer o Gauchão, não pode ambicionar conquistas maiores.

Por amar esse clube é que estou revoltado. Espero mais do Grêmio. Anseio por voltar a comemorar títulos e não apenas vaga na Libertadores. Anseio por voltar a ganhar Grenais e a devolver as últimas goleadas que recebemos do adversário. Nossa última goleada no colorado foi em 29 de julho de 1990, quando vencemos por 4 x 1 com dois gols do Paulo Egidio, um do Cuca e um do Assis.

Dirigentes, Técnicos e jogadores que não conseguem vencer Grenal, não servem para o Grêmio. Peçam para sair ou trabalhem com obstinação para reverterem essa realidade, que até o momento, tem sido amarga para a maior torcida do Sul do Brasil.

Grenal 2

Missões em Cuba

Recentemente retornei da 6ª viagem missionária que fiz para Cuba. Estive pela primeira vez em 2008, não fui em 2009, mas desde 2010 tenho ido anualmente aquele país. Neste período firmamos parcerias com igrejas locais e temos apoiado financeiramente 25 pastores e missionários cubanos.

Temos ajudado projetos de plantação da igreja em Havana e também pelo interior do país. Além de salário temos investido em compras de bíblias, instrumentos musicais, equipamentos diversos para uso na igreja ou na casa dos obreiros.

Neste ano nossa equipe foi composta por sete brasileiros. Quatro deles do RS e três do RJ. Visitamos algumas frentes missionárias, realizamos uma conferência para missionários, participamos de cultos, convivemos com diferentes famílias de obreiros e participamos de algumas aventuras pelas estradas cubanas.

Deus nos proporcionou ministrarmos a dezenas de missionários e esposas nesta viagem, mas também usou o exemplo de muitos obreiros cubanos para nos ensinar sobre sacrifício pelo Evangelho e comprometimento com a obra de Deus.

Em 2008 em um momento de oração, Deus me concedeu a seguinte visão sobre a igreja cubana: águas represadas. Porém, aquela represa começava a ceder e o rompimento era questão de tempo. Desde então, tenho dito que a igreja cubana irá romper as barreiras que por anos a impediram de avançar na evangelização do país. Mesmo com tantos obstáculos o Evangelho tem se espalhado por todo o país. Novas igrejas tem sido plantadas, outras tantas tem se consolidado e crescido, enfim, a represa está cedendo!!!

Minha gratidão aos companheiros de viagem deste ano: Alexandre, Felipe, Leonardo, Leandro, Marli e Claudia. Formamos uma grande equipe. Também agradeço o apoio de tantos irmãos e amigos que seguraram as cordas, através de orações, ofertas e doações. Já começamos os preparativos para a próxima viagem em abril de 2015. Se você desejar ir conosco ou nos ajudar entre em contato.

Em breve estarei disponibilizando meu Diário de Viagem, quem desejar receber entre em contato que enviarei por correio eletrônico.

Seguirei orando pelo povo cubano, pelo avanço do Evangelho naquele país e aguardando  as barreiras romperem para que as águas do Senhor encham aquele país da glória de Deus.

IMG_4587