Um grito por mais segurança pública

Recentemente o Jornal  Zero Hora divulgou o número de homicídios, latrocínios, roubos de veículos e assaltos a mão armada em 2012 e 2013. São números assustadores e que demostram que a bandidagem tem crescido de forma galopante no RS, o que também deve acontecer no restante do Brasil. Abaixo reproduzo a informação veiculada no dia 31 de janeiro de 2014 no referido jornal.

Ano Homicídios Latrocínios Assalto a mão armada Roubo e furto de carro
2012 1992 91 46.214 23.671
2013 1882 111 51.997 24.553

 

Os policiais militares reclamam que prendem pela manhã e no final do dia os criminosos são soltos. Juízes mandam soltar presidiários em função da superlotação dos presídios. Milhares de processos penais tramitam a passo de tartaruga nos tribunais brasileiros, muitos condenados passam do sistema fechado para o semi aberto, e voltam as ruas para prosseguirem sua jornada de crimes. O cidadão honesto está cada vez mais acuado e sofrendo nas mãos da bandidagem.

Em dois anos quase 50 mil pessoas perderam seus veículos, quase 100 mil pessoas foram assaltadas e carregam consigo lembranças terríveis, que causam pesadelos, medo e por vezes geram doenças psíquicas. Sem contar as milhares de vidas assassinadas, que deixaram cônjuges viúvos e filhos órfãos.

Vários políticos demagogos dizem que preferem construir escolas do que presídios, que precisam investir mais em educação do que em segurança. Isso é uma falácia, pois se não houver um combate rigoroso a criminalidade nossa sociedade estará a beira do caos, entregue nas mãos de criminosos, que sem pudor assaltam, matam e cometem toda sorte de barbárie. Uma sociedade onde criminosos não são punidos, incentiva o crime.

O sistema prisional precisa de reformas profundas e de muito investimento. Que se acabe com os auxílios financeiros para as famílias dos criminosos e use esse dinheiro para construir novos presídios e contratar mais agentes penitenciários. Que se acabe com o regime semi aberto e cada condenado cumpra em regime fechado o total da pena recebida.  Que os julgamentos sejam mais rápidos e tolerância zero com aqueles que escolheram viver na criminalidade. Que se aumente o número de policiais civis e militares, bem como os investimentos para equipar a qualificar o trabalho dos agentes de segurança pública.

Ainda estamos muito longe do ideal bíblico. Mas sonho que um dia o Estado brasileiro seja eficaz no combate a criminalidade, para que possamos ver, na área da segurança, aquilo que diz em Romanos 13.3-4:  “Pois os governantes não devem ser temidos, a não ser por aqueles que praticam o mal. Você quer viver livre do medo da autoridade? Pratique o bem, e ela o enaltecerá. Pois é serva de Deus para seu bem. Mas se você praticar o mal, tenha medo, pois ela não porta a espada sem motivo. É serva de Deus, agente da justiça para punir quem pratica o mal”

O que você pensa sobre a segurança pública em nosso país? O que fazer para diminui-la?

inseguranca-590x260

Uma ideia sobre “Um grito por mais segurança pública

  1. Paulo Rogerio Venier

    Penso que devemos ter um atitude radical neste momento, ou seja construção imediata de presidios em todo Brasil, a alteração de leis, derrubando tantos beneficios, os quais só incentivam a criminalidade, posteriormente agir de maneira pedagogica em nossos jovens, criar novos conceitos de moralidade, etica e honestidade, isto através de um sistema educacional que valoriza o aluna e o professoer e tambem com preceitos Cristãos.

Os comentários estão fechados.