Arquivo mensais:fevereiro 2014

Frustração Nacional

A decisão de hoje (27/2/2014) do STF, que revisou a condenação de 8 mensaleiros que essa mesma corte havia dado no final de 2012, através dos tais embargos infringentes, expõe o Supremo Tribunal Federal a um constrangimento e gera na população brasileira uma grande frustração. Os mensaleiros continuam condenados por crimes de corrupção mas foram absolvidos do crime de formação de quadrilha. Com essa decisão, por exemplo, a pena para José Dirceu irá baixar de 10 anos e 10 meses para 7 anos e 11 meses e a de Delúbio Soares de 8 anos de 11 meses para 6 anos e 8 meses. Com isso, os dois escaparam do regime fechado, que só é aplicado a condenações superiores a 8 anos.

É muito estranho que o próprio tribunal revise sua própria sentença, justamente quando a composição do mesmo se modificou. No ano passado dois Ministros tiveram sua aposentadoria compulsória, Cesar Peluzzo e Ayres Britto e dois novos Ministros foram indicados pela Presidência da República: Luis Roberto Barroso e Teori Zavascki, que casualmente, votaram pela absolvição dos mensaleiros do crime de formação de quadrilha. Com isso, o resultado do julgamento de 2012 foi modificado, o que beneficiou esses oito mensaleiros, gerando constrangimento para a Corte e frustrando a imensa maioria do povo brasileiro, que esperava um outro desfecho para esse que foi um dos maiores escândalos de corrupção de nosso país.

A impunidade é a maior incentivadora da criminalidade no Brasil. Por causa da impunidade é que a corrupção segue crescendo e a violência nas ruas se proliferando. O Brasil perdeu uma grande oportunidade de mostrar que o país está mudando, que as instituições estão mais republicanas e rigorosas no combate a corrupção. Mas ao contrário disso, a mensagem que o STF transmitiu nesta manhã foi de que aqueles que tem bons advogados, bastante dinheiro e são bem articulados politicamente acabam escapando e vivendo acima da lei.

Estou frustrado com o final do julgamento do mensalão e você como está avaliando esse assunto???

Novos ministros do STF

Luis Roberto Barroso e Teori Zavascki

Um grito por mais segurança pública

Recentemente o Jornal  Zero Hora divulgou o número de homicídios, latrocínios, roubos de veículos e assaltos a mão armada em 2012 e 2013. São números assustadores e que demostram que a bandidagem tem crescido de forma galopante no RS, o que também deve acontecer no restante do Brasil. Abaixo reproduzo a informação veiculada no dia 31 de janeiro de 2014 no referido jornal.

Ano Homicídios Latrocínios Assalto a mão armada Roubo e furto de carro
2012 1992 91 46.214 23.671
2013 1882 111 51.997 24.553

 

Os policiais militares reclamam que prendem pela manhã e no final do dia os criminosos são soltos. Juízes mandam soltar presidiários em função da superlotação dos presídios. Milhares de processos penais tramitam a passo de tartaruga nos tribunais brasileiros, muitos condenados passam do sistema fechado para o semi aberto, e voltam as ruas para prosseguirem sua jornada de crimes. O cidadão honesto está cada vez mais acuado e sofrendo nas mãos da bandidagem.

Em dois anos quase 50 mil pessoas perderam seus veículos, quase 100 mil pessoas foram assaltadas e carregam consigo lembranças terríveis, que causam pesadelos, medo e por vezes geram doenças psíquicas. Sem contar as milhares de vidas assassinadas, que deixaram cônjuges viúvos e filhos órfãos.

Vários políticos demagogos dizem que preferem construir escolas do que presídios, que precisam investir mais em educação do que em segurança. Isso é uma falácia, pois se não houver um combate rigoroso a criminalidade nossa sociedade estará a beira do caos, entregue nas mãos de criminosos, que sem pudor assaltam, matam e cometem toda sorte de barbárie. Uma sociedade onde criminosos não são punidos, incentiva o crime.

O sistema prisional precisa de reformas profundas e de muito investimento. Que se acabe com os auxílios financeiros para as famílias dos criminosos e use esse dinheiro para construir novos presídios e contratar mais agentes penitenciários. Que se acabe com o regime semi aberto e cada condenado cumpra em regime fechado o total da pena recebida.  Que os julgamentos sejam mais rápidos e tolerância zero com aqueles que escolheram viver na criminalidade. Que se aumente o número de policiais civis e militares, bem como os investimentos para equipar a qualificar o trabalho dos agentes de segurança pública.

Ainda estamos muito longe do ideal bíblico. Mas sonho que um dia o Estado brasileiro seja eficaz no combate a criminalidade, para que possamos ver, na área da segurança, aquilo que diz em Romanos 13.3-4:  “Pois os governantes não devem ser temidos, a não ser por aqueles que praticam o mal. Você quer viver livre do medo da autoridade? Pratique o bem, e ela o enaltecerá. Pois é serva de Deus para seu bem. Mas se você praticar o mal, tenha medo, pois ela não porta a espada sem motivo. É serva de Deus, agente da justiça para punir quem pratica o mal”

O que você pensa sobre a segurança pública em nosso país? O que fazer para diminui-la?

inseguranca-590x260

O beijo gay e o controle remoto

Recentemente a novela Amor e Vida, a qual não assisti nenhum capítulo, exibiu o primeiro beijo gay das telenovelas brasileiras. A repercussão disso foi imensa. Alguns ativistas LGBT escreveram que o Brasil nunca mais seria o mesmo, que um novo país estava surgindo, entre tantas outras manifestações ufanistas. Também outras pessoas ficaram revoltadas, criticando a Rede Globo por promover tal prática.

Há muito já perdi a esperança que a Rede Globo e as demais grandes emissoras de TV aberta, ofereceriam uma programação educativa, coerente com valores cristãos e com a formação moral que desejo que meus filhos tenham. A televisão é um grande negócio privado, onde o lucro e a audiência é o grande objetivo. Assim como alguns canais estatais trabalham em favor dos interesses do governo. Portanto, devemos ser bem criteriosos com aquilo que iremos assistir e não nutrir grandes expectativas que encontraremos programações adequadas aos nossos valores e crenças.

Parafraseando as Escrituras “ver tv é lícito, mas nem todas programações convém”. Quem deve decidir sobre o que você assistirá é sua consciência e sua capacidade de discernimento. Por exemplo, nossa família não assiste nenhuma novela, BBB e outros programas que fazem apologia a promiscuidade, ao ocultismo e a outros temas que ferem nossa fé ou consciência. Nossa censura é o controle remoto.

Não confio no Estado, para querer que ele determine o que pode ou não ser exibido na TV, prefiro que o meu controle remoto seja o responsável por impedir que minha família assista determinados programas ou canais de TV.

Assim como na política nossa arma é o voto, na TV nosso instrumento de pressão é a audiência. Neste processo de escolha, as vezes devemos escolher entre ligar ou não a TV e em outras ocasiões, qual o canal que receberá nossa audiência.

A melhor arma de proteção contra os maus programas de TV é o controle remoto. Viva o controle remoto!!!

O que você pensa sobre esse assunto??

controle-remoto-tv-philco-pcr-97f