Arquivo mensais:janeiro 2014

Para Além da Boate Kiss

A pouco mais de um ano ocorria uma das maiores tragédias do nosso país, onde 242 jovens morreram no incêndio ocorrido na Boate Kiss, na cidade de Santa Maria. Li e ouvi relatos comoventes, tanto de familiares que perderam um ente querido, quanto de heróis que lutaram para resgatar algumas pessoas daquele local em chamas.

A partir daquela tragédia a imprensa, políticos e outras instâncias da sociedade começaram a clamar por mais segurança em  boates e em outros locais públicos. Desde então a sigla PPCI (plano de prevenção contra incêndios) se popularizou. Os bombeiros  e prefeituras municipais começaram a vistoriar as casas de festas e tantos outros locais públicos. Novas normas de segurança começaram a vigorar e a opinião pública clama por mais segurança nas boates.

Porém, quero propor um outro olhar sobre esse tema. Creio que mais importante que um novo PPCI seja um novo paradigma de diversão para nossa juventude. Mais importante que fiscalizar a segurança das Casas Noturnas é fiscalizar o que está sendo feito dentro e nas imediações dessas boates.

Infelizmente em cada final de semana, nas festas da juventude brasileira, morrem várias pessoas vítimas da violência, das drogas e do trânsito. Enquanto nossos olhos ficarem apenas olhando para o PPCI, deixaremos de ver a barbárie que ocorre no entorno das casas de festas, nas madrugadas das grandes cidades brasileiras. Em alguns destes locais  existe uma espécie de “terra sem lei”, onde traficantes, gangs e homens sem pudor, fazem o que bem entendem, ceifando a vida de muitos jovens brasileiros.

A tragédia da Boate Kiss deve mobilizar nossa sociedade para lutar por um novo paradigma de diversão, onde seja possível se divertir em locais pequenos, sem necessariamente drogas e álcool, onde a presença do Estado para conter excessos seja intensa, onde o respeito ao próximo seja um valor inegociável e a vida não seja tragada por incêndios, atropelamentos, tiros, overdoses ou qualquer outra forma que atente contra a vida.  Que nossa juventude seja capaz de desenvolver novas formas de diversão.

Kiss

Pastoras Batistas

Após anos de debates, consultas as Seções Estaduais criou-se no Brasil Batista uma grande expectativa sobre qual decisão a Ordem dos Pastores Batistas do Brasil iria tomar sobre a filiação de pastoras.

Em Assembleias anteriores ficou decidido que cada igreja local teria autonomia para decidir se iria ou não ordenar pastoras, a OPBB preferiu não emitir opinião sobre o tema, deixou que cada igreja local legislasse sobre a matéria, mas a Ordem continuava sem recebe-las em seu quadro.

Na Assembleia de 2013 foi aprovada uma resolução que o assunto teria uma decisão final em 2014, na Assembleia de João Pessoa. Uma grande expectativa novamente foi criada, qual será a decisão que a OPBB irá tomar sobre esse assunto polêmico.

Com receio de criar uma cisão na Ordem, a diretoria apresentou uma proposta ao Conselho que consistia em deixar que cada Seção Estadual decidisse sobre a filiação ou não de pastoras. Na prática, a OPBB passa a aceitar o ingresso de pastoras em seu quadro, mas respeita as Seções que decidirem não receber a filiação de pastoras.

No Conselho fui contra a proposta, pois ela abre o caminho para o ingresso de pastoras na Ordem e também irá proporcionar que em alguns estados haja pastoras filiadas a Ordem e em outros não. Ao invés de nacionalizar os critérios, estaremos deixando que cada Seção legisle sobre o assunto.

Porém o plenário da Assembleia, por 246 votos favoráveis e 196 contrários, aprovou a proposta trazida pela Diretoria da OPBB. Com isso, fiquei duplamente frustrado, pois a partir de agora a OPBB reconhece formalmente o Pastorado Feminino e ao mesmo tempo irá conviver com seções estaduais que aceitarão a filiação de pastoras e outras que não aceitarão. Algo que irá gerar constrangimentos  entre outros problemas.

Como Presidente da Seção Gaúcha da OPBB terei a tarefa de convocar uma Assembleia específica para definir qual será a posição de nossa Seção sobre esse tema, que com certeza irá suscitar longos e tensos debates.

Por fim, quero explicar minha posição contrária ao Pastorado Feminino. Não encontro base bíblica para justificar tal posição. Procurei escutar aqueles que defendem tal posição e a maioria de seus argumentos estão relacionados a questões sociológicas, antropológicas e filosóficas. Pouco ou quase nada de hermenêutica eles utilizam para defender tal posição. Entendo que esse caminho é perigoso, pois por esses ângulos poderemos encontrar justificativas para criar uma série de outras anomalias teológicas dentro de nossas igrejas, que prefiro nem citar. Quando nossa práxis não está fundamentada numa boa hermenêutica estamos mais próximo da heresia do que da coerência bíblica.

E qual sua opinião sobre esse tema???

pastorada

Ele Te Escuta

O Evangelho de Marcos descreve o encontro de Jesus com o cego Bartimeu (Mc 10.46-52). O texto afirma que enquanto Jesus caminhava por Jericó, mesmo cercado por grande multidão, um homem cego de nascença, chamado Bartimeu gritava: “Jesus, filho de Davi, tem compaixão de mim”. Suponho que aquele homem gritou essa frase muitas vezes, pois o texto diz que “muitos o repreendiam, para que se calasse”, mas ele “cada vez gritava mais”.

Um cego nos tempos de Jesus Cristo era alguém que estava na base da pirâmide social. Viviam de esmolas e excluídos do convívio social. Ninguém costumava parar para dar atenção a um cego. Porém, Jesus não agia como as pessoas de sua época, pois mesmo no meio de uma intensa agenda, ele notou Bartimeu, parou para dar atenção ele, pois o clamor daquele homem, não ficou despercebido para Jesus.

Esse relato bíblico nos trás uma profunda revelação: Jesus nos escuta. Ele escuta o clamor de um cego, de uma mãe cujo filho está sofrendo, de uma pessoa hospitalizada, das viúvas, dos órfãos, dos esquecidos pela sociedade, dos deprimidos e de todos aqueles que oram pedindo o auxílio Dele. As Escrituras afirmam que o Senhor não está indiferente a nossa súplica.

Mesmo que alguém diga que Jesus não está escutando, ou que seus pensamentos tentem convencê-lo que Ele está muito ocupado para se preocupar com você, creia na verdade bíblica que afirma: Ele te escuta!!!

Você não precisa de nenhum outro intermediário para falar com Jesus. Você não precisa acender vela para chamar a atenção Dele, o que você precisa fazer é apresentar a Jesus suas petições, crendo que Ele te escuta!

Por isso ore com a certeza que Jesus escuta sua oração. Creia que Ele está junto ao Pai intercedendo por você  e confie na compaixão e no amor de Jesus Cristo por você. Ele te escuta, por que Ele te ama. Quem ama escuta. Logo, Jesus te escuta!!

escutar

Série de Pregações em Janeiro de 2014

No mês de janeiro de 2014 estaremos ministrando duas Séries de Pregações nas Celebrações de domingo. Pela manhã a Série será: 2014 SEM DÍVIDAS, onde estaremos abordando a importância de cumprirmos aquilo que prometemos para Deus, para o próximo e para nossa família, sem esquecer-se do cuidado consigo. Serão mensagens que nos reportarão aos nossos votos, nossas promessas  e nossa responsabilidade. Também queremos encorajar cada pessoa a viver uma vida sem arrependimentos, pois uma grande quantidade de pessoas chegam ao final da vida, arrependidas por terem negligenciado seu trabalho no Reino de Deus, sua família, seus amigos e sua própria vida.

2014 sem Dívidas

Já nas celebrações das 19h a Série de Pregação terá o seguinte título: 2014 VAI VALER A PENA, onde abordaremos as promessas de Deus sobre Esperar, Sonhar, Semear e Buscar. Nossa intenção é instruir nossos irmãos a esperarem o tempo de Deus, Perseguirem os Sonhos que Deus gerou em cada um, Semear os valores e a mensagem do Evangelho, Buscar intensamente o Senhor, confiando que todas essas ações irão valer a pena.

Vai Valer a pena Benner

Serão duas Séries de Pregações especiais. Como disse um irmão de nossa igreja um culto por domingo vai ser pouco, o bom será participar dos dois!!!

Peço sua ajuda nas seguintes áreas:

1) Ore por nossas celebrações;

2) Convide seus amigos e familiares para participarem de nossas celebrações;

3) Participe de nossas celebrações.

4) Divulgue essa Série de Mensagens para seus contatos.

Que Deus nos abençoe generosamente através dessas Série de Pregações.